Páginas

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Minha pequena


Minha pequena

Oi Oi galera, bom meu nome é Thays, sou nova aqui vou contar um pouco da minha história.

Tenho 17 anos,1.77 de altura e tenho um corpo bem definido pois pratico muay thai, enfim vamos a história.


Eu estudo no mesmo colégio desde sempre um colégio super tradicional, da minha cidade.

E esse começo de ano não foi muito diferente dos outros, acordar cedo(uma coisa que eu odeio), me arrumar,tomar café e ir pro colégio.

O primeiro dia de aula é sempre legal , até porque é nesse dia que você vê se tem pessoas na sua sala que vão fazer seu esforço de acordar cedo valer apena.Sou uma menina tranquila até então namorava com garotos, mas tinha terminado meu namoro porque não sentia mais tesão, sei lá, tudo estava ficando diferente pra mim.

És que o despertador toca pra minha tristeza, levantei tomei banho e fui me arrumar, assim que acabo de colocar a blusa minha mãe chaga no meu quarto berrando:

Mãe: - Thaysssssss!!! Anda você já está atrasada e vai me atrasar tbm, eu tenho que comparecer a uma audiência daqui a 20 minutos.

Eu: - Tá tá tá mãe mais para de gritar, to indo já.

Desci 2 minutos depois que ela saiu do meu quarto, peguei um suquinho de caxinha e entrei no carro, minha mãe falava tanto mais tanto que me deu uma puta vontade de descer e ir a pé mas só coloquei o fone e fiquei quieta.

Assim que eu cheguei o sinal tocou, entrei direto pra sala não vi nenhuma das minhas amigas, sentei no fundo da sala e abaixei a cabeça, 20 segundos depois a Rayane chega me sacudindo:

Ray: - Sua puta acorda, levanta logo e me da um abraço.

Eu: To com preguiça porra e para de gritar,todo mundo resolveu gritar comigo hj que caralho.

Falei com a cara mais séria do mundo e ela me olhou sem saber o que falar, eu comecei a rir , porque tava zoando com a cara dela.

Em 2 minutos a sala tava lotada, muitaaa gente nova SEM-OR, tinha umas meninas gatas e uns meninos tbm, mais uma menina me chamou a atenção.

‘’ DESCRIÇÃO ’’: Branquinha, cabelos castanhos até a altura dos ombros, parecia ter 1,56 de altura no máximo, olhos castanhos lindos, e um puta par de peitos.

NÃO, THAYS ESPERA PORQUE VOCÊ TA REPARANDO OS PEITOS DA GAROTA, QUE VIADAGEM É ESSA.

Ri sozinha por causa do pensamento tosco, a prof entrou na sala e começou a falar:

Prof: Bom dia pessoal, meu nome é Amanda e minha matéria é física, e pra começar quero conhecer todo mundo, então farei a chamada e vocês levantaram as mãos para eu ir ligando o nome com a afeição.

Eu tava quietinha esperando que chegasse minha vez? LÓGICO QUE NÃO, eu queria mesmo saber o nome da menina linda que me chamou a atenção.

Cheguei a vez dela, ela falou que se chamava Mariana e que era nova na cidade.

Hummmmm Mariana, legal. A aula passou muito rápido e tudo correu bem menos pelo fato de eu não conseguir parar de olhar pra Mariana.

As outras duas aulas passaram voando e era hora do recreio, todo mundo saiu e eu e a Mari fomos as únicas a ficar na sala.

Eu fiquei sem jeito de falar alguma coisa né, peguei meu livro ‘’ A culpa é das estrelas’’, e comecei a ler, eu não tava conseguindo me concentrar eu ficava pensando, que talvez a Mari estaria me olhando e resolvi conferir, pra minha frustração ela também tava lendo e pra completar ela lia o mesmo livro que eu. Foi inevitável que eu começasse a rir. Ela olhou pra trás e falou:

Mari: Oxxxi, o que tem de tão engraçado aqui.

Eu: Nada demais é que eu to rindo da coincidência.

Mari: Hã?

Eu: A gente ta lendo o mesmo livro...

Ela olhou pro livro na minha mãe e sorriu, ( E QUE SORRISO LINDO).

Mari: Errrrr, seu nome é Thays né?

Eu: Uhum

Mari: Poxa Thay é legal saber que tem um pessoa com o mesmo gosto pra livros que eu na sala.

Eu: É, mas por que você veio estudar aqui?

Ela respirou fundo e falou.

Mari: Minha mãe descobriu que eu era lésbica e resolveu mudar de cidade, terminei meu namoro e fim.

Eu: Ma..Como. HÃ?

Mari: É, isso mesmo eu sou lésbica e não me venha com papo preconceituoso por favor.

Eu: Não é isso é que... é que... e comecei a rir

Mari: O que foi Thay?

Eu: Nada não um dia te conto pequena.

Mari: O que você falou?

Eu: Falei que um dia te conto...

Mari: Não você falou mais uma coisa.

Eu: Ahhh desculpa, eu te chamei de pequena, foi mal mesmo é mania minha apelidar as pessoas.

Ela riu e falou:

Mari: Não tem porque se desculpar eu amei o apelido, achei muito fofo.

Eu: Ok.



O recreio acabou eu voltei pro meu lugar,mais agora tudo tava diferente não era mais só eu que olhava pra Mari, ela correspondia meus olhares na mesma intensidade e ainda acrescentava alguns sorrisos.

Na ultima hora és que surgi um professor enviado de Deus ordenando que nos escolhêssemos uma dupla, eu nem precisei falar nada a Mari levantou e veio caminhando lentamente em minha direção, a única coisa que eu conseguia pensar era MEU DEUS, ELA É MUITO GOSTOSA E QUE SORRISO É ESSE, meus pensamentos foram interrompidos pela voz da Mari:

Mari: Eeeee, quer ser minha dupla Thay?

Eu: Lógico que quero pequena.

Ela se sentou o prof, falou falou e falou no final descobrimos que era um trabalho pra casa, se eu fiquei feliz lógico que fiquei mas não demonstrei a Mari só olhou pra mim e sorriu um sorriso cheio de malícia.

Beleza eu e ela combinamos e que íamos fazer o trabalho na minha cãs no dia seguindo, tava tudo certo e resolvido.

Minha mãe parou o carro na frente do colégio eu fui dar tchau pra Ray tadinha que já estava chateada por nao ter sido minha dupla, me despedi pedi desculpas e fui em direção a Mari pra dar tchau.

Eu: Mari, eu to indo pq minha mãe ta me esperando ali fora, alisa sua mãe que amanhã você vai pra minha casa e fala pra ela ficar tranquila que minha mãe te leva depois.

Mari: Ta bom aviso sim e obg,.

Aconteceu o que eu mais odeio, aquele momento tosco de silencio, e quando eu tava virando a Mari me puxou e beijou minha bochecha.

EU QUASE MORRI SEM-OR ELA QUASE ME DEU UM BJ NA BOCA, FOI NO CANTINHO.

Não falei nada saí em direção ao carro meio atordoada e com um sorriso bobo no rosto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário